20 de dezembro de 2013

[2 anos sem] Adauto Pereira de Souza


Adauto Pereira de Souza, nasceu no Município de Santa Maria do Cabucá, em 06/09/1918. Transferiu-se para Custódia, em 1937, para trabalhar na Usina de Caróa José de Vasconcelos, localizada na Fazenda São Gonçalo, que hoje pertence a Betânia, mas na época pertencia ao município de Custódia. O sr. Adauto fixou residência na cidade de Custódia, após 17 anos de trabalho na usina, onde conheceu a Sra. Josefa Lins com que se casou e teve 10 filhos. Passou a exercer atividades comerciais, no ramo de estivas. Sua participação na política custodiense se deu através de um convite do então “Chefe político” Ernesto Queiroz, para compor a Chapa Majoritária para as eleições municipais de 1955, que tinha como candidato principal o Sr. Luiz Epaminondas Nogueira de Barros, os quais venceram as eleições sem maiores dificuldades.

Depois de dois anos de mandato, o Senhor Epaminondas faleceu, ficando o Governo Municipal sob a responsabilidade do Sr. Adauto, que teve de administrar uma grave crise gerada pela grande seca que se prolongou durante seus dois anos de mandato. De maneira bastante lúcida, o Sr. Adauto relembra que a Prefeitura contava com uma verba repassada pelo Governo Federal, a cada seis meses, mas era insuficiente para fazer qualquer investimento. Relembra ainda, que a Prefeitura contava apenas com cinco funcionários internos, além de dois fiscais de arrecadação, Sr. Francisco Elizeu e o Sr. José Amaral e um professor lotado em cada Distrito. Apesar das dificuldades que o Município enfrentava, como falta de verbas e uma grande seca, o Sr. Adauto ainda pôde realizar algumas melhorias que até os dias de hoje continuam trazendo grandes benefícios, relatados logo abaixo:

- A continuação do calçamento do centro da cidade, iniciada pelo seu antecessor, que engloba as Praças Pe. Leão e Ernesto Queiroz;
- A fundação do Centro Lítero Recreativo de Custódia, do qual foi seu primeiro presidente;
- A construção do prédio onde atualmente funciona a garagem da Prefeitura;
- A instalação da luz elétrica, movida a motor na Maravilha;

Entretando a ação que mais marcou a administração do Sr. Adauto, foi sem dúvida, o inicio da construção do Açude do DNOCS. Sensibilizado com o sofrimento devido à seca que se alastrava e a fome que abatia a população mais pobre, o então Prefeito, procurou o Diretor do DNOCS, por intermédio do Deputado José Lopes de Siqueira, para pedir-lhe ajuda, já que havia um estudo para a construção do açude e a referida obra poderia aproveitar a mão de obra da população para iniciar o projeto. Foi atendido e centenas de pessoas foram alistadas para dar início às obras do açude.

Terminado o mandato de Prefeito, o Sr. Adauto não quis continuar na política, segundo seu relato, porque havia ficado desapontado por causa da grave crise enfrentada em seu governo e também porque teria perdido dois grandes amigos, tragicamente, que foram: o então Prefeito Luiz Epaminondas Nogueira de Barros e João Veríssimo. Mais tarde, voltou a fazer política, fundando o MDB, em 1976, lançando como candidato a Prefeito, o sr. Nestor, que teve como adversário Luiz Epaminondas Filho (Luizito), o qual, mais tarde passou a ser seu grande aliado político, com quem dividiu grandes responsabilidades na política mais recente, chegando inclusive, a presidir o PFL, e influenciando nas decisões partidárias.

(*) O texto acima, foi publicado no Jornal da Câmara, na edição nº 009, em abril de 2007. Dentro das comemorações do Centenário de nascimento de Luiz Epaminondas Nogueira de Barros(28/05/1907 – 28/05/2007), a Câmara Municipal de Custódia, por proposta da Mesa Diretora e aprovação de todos os vereadores, através do Projeto de Resolução nº 003/2007, criou a Comenda Luiz Epaminondas Nogueira de Barros (ex-prefeito do Município), cujo Centenário de Nascimento foi comemorado na Câmara de Vereadores com Sessão Solene realizada no dia 26/05/2007. Na solenidade, os vereadores fizeram uma justa homenagem ao Sr. Adauto Pereira de Souza, pelos serviços relevantes prestados ao Município de Custódia, numa época sem as mínimas condições financeiras entregando-lhe uma placa com a Comenda.

4 comentários:

  1. Custódia perdeu uma das suas reservas morais.
    Partiu ontem para o Oriente Eterno, o Sr. Adauto Pereira de Souza.
    À familia, minha solidariedade neste momento de perda irreparável.
    Fernando Florencio
    Ilheus/Ba

    ResponderExcluir
  2. Custódia perdeu, Adauto Pereira de Souza, um ícone da sua história. Custodiense de coração, exemplo de homem público, pai de família e amigo. Cultivou grandes amizades enão fez nenhuma inimizade. Homem discreto, mas de grandes gestos e dotado de muita sabedoria. Todos nós que tivemos o privilégio de fazer parte de sua família, como eu, sentimos orgulho de ter um pai, um tio, um avô, um bisa, um amigo com tantas qualidades. Com a tristeza de sua partida, deixo o nosso carinho e nossa gratidão.
    Socorro Costa e Zezinho

    ResponderExcluir
  3. O Sr Adauto Pereira de Souza deixa um legado de honestidade, catater e diginidade que deverá ser seguido por os homens públicos. Apresentamos aos seus familiares e toda população à nossa solidariedade.

    ResponderExcluir
  4. Como bem disse Joaquim Belo, meu avô deixou um grande legado de honestidade. Foi um exemplar pai de família. Um político como poucos. Guardo boas recordações do meu avô. As viagens para o distrito de Maravilha, ficaram guardadas com bastante carinho. Salve Vovô Adauto.

    ResponderExcluir